fbpx

Timing e a Indústria 4.0

Há muita tecnologia na Indústria 4.0 e há muitas possibilidades de inovação, principalmente quando as opções estão aliadas a modelos de negócio inovadores. Tiago Dalvi da Olist já disse: ”Nenhum modelo de negócio está escrito em pedra”, e essa é uma das máximas que potencializam as tecnologias atualmente.

Na Arla Fácil, desenvolvemos tecnologia IIOT (internet industrial das coisas) com o objetivo de controlar fábricas remotamente. Utilizamos modelos de negócio como Machine As A Service (MaaS) onde instalamos uma fábrica completa cobrando pelo uso do maquinário, gerando receita recorrente.

A Industria 4.0 tem muitas possibilidades tecnológicas e grande diversidade de modelos de negócios, a questão aqui é: 

O que diferencia um negócio de alto crescimento com alta aderência pelo mercado de outro que não prospera mesmo com uma solução incrível?

Para responder, o investidor serial e fundador do IdeaLab, Bill Gross avaliou mais de 200 startups que obtiveram sucesso e fracasso. Foram analisados nos aspectos de Ideia, equipe, modelo de negócio, acesso a capital e timing. Entende-se por timing a fusão entre tecnologia, modelo de negócio e capacidade de absorção da ideia pelo público, ter o produto certo na hora certa.

Nos resultados foram: o timing com 42%, seguido por time com 32%, ideia com 28%, modelo de negócio 24% e acesso ao capital com 14%. Se você ficou curioso em saber mais sobre a palestra, pode assistir neste link.

O que o timing correto tem a ver com soluções da Indústria 4.0?

Acredito que uma das grandes revoluções da indústria para os próximos anos seja a descentralização do processo industrial. Isso significa, produzir mais perto do ponto de consumo com a mesma qualidade e custo de grandes centros de produção mundial. Sendo assim, reduzirá o custo dos produto e aumentará a competitividade industrial, principalmente em países com ambientes de negócios complexos.

Um dos fatores que torna a China imbatível na produção industrial, é seu custo de mão de obra menor que em outros locais. A medida que tecnologias avançam torna-se cada vez menor a necessidade de mão de obra. O que resolve este problema é a Indústria 4.0., que traz consigo a possibilidade de controle seguro das plantas industriais em qualquer lugar. Destaco que o controle do processo industrial remoto depende da conexão, o que não é uma realidade, principalmente no Brasil!

A novidade é que com proximidade de chegada do 5G no Brasil, a banda de transmissão irá disponibilizar um controle remoto muito mais efetivo de sensores, inversores de frequência,  sistemas de movimentação de carga e outros processos industriais. Neste sentido o timing será ideal para crescimento exponencial de indústrias autônomas comandadas de centros de controle com uma única equipe capaz de operar uma centena de fábricas, reduzindo custos em todas as ordens, entregando produtos cada vez melhores com custos mais competitivos e mais próximos do mercado consumidor.

Assim como o streaming de música surgiu antes do vídeo pela capacidade de banda de transmissão, o modelos de negócio similares a “streaming de indústria” irão pipocar como as grandes inovações desta década assim que a banda de transmissão seja compatível com o controle industrial seguro e estável.

A curva de aprendizado de uma inovação na indústria é muito diferente em empresas de software, não se prova uma inovação com um teste A/B rapidamente. São necessárias instalações de um hardware com alto valor agregado, que pedem menos que 180 dias para um ciclo de aprendizado. Além disto, conhecer e operar processos industriais variados é um desafio, com suas particularidades ou procedimentos de qualidade aplicados ao controle online de fábricas. Tudo isto precisa ser absorvido por todo time da empresa.

Para finalizar…

Agora quem já estiver antecipando o aprendizado vai estar muito mais preparado quando a capacidade de transmissão estiver plena e a descentralização da produção industrial ganhar força como tecnologia inovadora. E a Arla Fácil é um projeto que busca aprender como produzir um único produto, para único mercado com um processo industrial desenvolvido especificamente para isso. Porém as chances de negócio são praticamente infinitas, uma matriz de possibilidades com as variáveis de processo industrial versus modelos de negócio inovadores. Quem estiver antes neste novo mercado assumirá a liderança. Comece cedo, aprenda rápido, antecipe a nova fronteira tecnológica e você estará na frente!

Gostou do conteúdo? Seja um associado Impact e participe do nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

});