fbpx

Investidor anjo: saiba como encontrar e quem pode ser o seu

Existem uma série de figuras que, no imaginário popular, são dotadas de uma aura mística, terna e querida. No mundo das startups, tal representação cai muito bem para um investidor anjo. 

Anjos, na tradição católica, são criaturas celestiais que ajudam Deus a enviar mensagens e a espalhar o bem pelo planeta. 

E, no mundo corporativo, investidores, ao menos no começo da relação profissional, possuem essa aura especial. 

Sim, sabemos que investidores nem sempre ajudam na parte mais operacional de uma empresa. Também sabemos que o relacionamento entre eles e a equipe de colaboradores nem sempre é das melhores. 

Mas, como o próprio nome diz, esse tipo especial de investidor traz algo de mágico. Quase que um milagre para a startup.

E chegou a hora de você saber o que esse investimento tem de tão especial. A ABStartups, como sempre, vai te ajudar. E precisamos falar um pouco disso antes de continuarmos.

Nós estamos aqui para ajudar você. Não apenas para te explicar sobre diferentes tipos de investimento, na realidade.

Absolutamente todo e qualquer assunto pode gerar um conteúdo interessante para empreendedores. E o Blog da Abstartups está aqui justamente para isso. 

Por aqui, nós sempre trazemos textos sobre temas que podem ajudar empreendedores e startups dos mais diferentes nichos e portes. O que está em alta no mercado também pode aparecer aqui.

Por isso, não deixe de favoritar a página, interagir com as nossas postagens, fazer o seu pedido e divulgar o nosso conteúdo. Temos certeza que você não vai se arrepender.

Outra atitude que ajuda qualquer empreendedor é se associar à ABStartups. Você pode verificar como fazer isso clicando aqui. E nós falaremos disso mais para frente.

O assunto aqui, entretanto, são os investidores anjo – e toda a importância que eles têm para uma startup ainda em estágio inicial. Amém.

<h2>O que é um investidor anjo?</h2>

Para explicar o conceito de investidor anjo, temos dois caminhos: um deles, bastante prático. O outro, (bem) mais poético. 

E cada um desses caminhos passam, também, pelas duas palavras que formam a expressão que é o tema deste texto. 

O primeiro caminho, o prático, também se refere à primeira palavra: investidor. E um dos motivos que fazem dessa pessoa ser um investidor anjo é o fato dela ser um investidor. 

É inegável que isso é uma redundância, mas é importante deixar tudo claro. O que nós podemos garantir na prática é que um profissional que chega com esse status vai injetar dinheiro na startup.

Em troca disso, ele garante uma parte no quadro societário da empresa. Após calcular o valor da sua startup, o novo investidor fica com parte da startup correspondente ao capital investido.

(Não sabe como medir o valor da sua empresa? Essa não é uma dúvida apenas sua, acredite. Nós já falamos sobre valuation, o processo para verificar o preço da sua startup, aqui)

Outra situação importante: um investimento anjo acontece em uma fase bastante inicial de uma startup. Muitas vezes, é o primeiro grande montante de dinheiro que a empresa recebe após o capital inicial dos sócios-fundadores.

A porcentagem do novo investidor no quadro societário e o dinheiro em caixa é algo facilmente quantificável. Mas nem tudo é tão fácil de se explicar assim nesse novo sócio.

No parágrafo acima, parece até que um investidor anjo tem um lado negativo. Passa longe de ser assim. E isso faz parte daquele lado poético que nós citamos acima. 

Ao se tornar um “anjo”, um investidor não chega apenas para colocar dinheiro na sua empresa. Ele carrega consigo, também, uma responsabilidade bastante importante – e nada mensurável.

Por definição, um investidor anjo, além de colocar dinheiro em uma startup, também fornece uma espécie de mentoria para os sócios-fundadores.

Tudo isso porque eles costumam ser profissionais experientes, que conhecem o mercado de startups e/ou no segmento de atuação da empresa. Muitos deles, inclusive, investem em várias instituições.

Por ter uma participação minoritária na empresa, eles não participam ativamente do cotidiano da startup. Mas é claro que, em uma grande tomada de decisão, eles são consultados.

Mais do que isso: eles costumam orientar os sócios majoritários com conselhos, experiências, informações, experimentos e etc. Afinal de contas, também é o dinheiro deles que está envolvido. 

Melhor ainda: por muitos investidores anjo terem participação em algumas (no plural) startups, eles sabem, até mesmo, a didática em relação aos fundadores. Melhor impossível. 

<h2>Como encontrar</h2>

A ideia de ter um investidor anjo, muito provavelmente, já está fazendo a sua cabeça nesse momento – algo completamente normal, por sinal.

Mas de nada adianta saber como o investimento anjo funciona e não saber como encontrar alguém disposto a investir na sua startup, certo?

Existem algumas maneiras mais populares para encontrar um investidor anjo. Vamos citar quatro delas, que costumam passar pela cabeça da maioria dos empreendedores. 

Mais do que isso: vamos falar um pouco de cada um deles – e desaconselhar um deles, por um motivo bastante simples.

Conhecimento prévio

Empreendedores costumam conhecer outros empreendedores, e empreendedores conhecem diversas pessoas ligadas ao mundo corporativo. Investidores, é claro, estão entre eles.

Mesmo antes de pensar em montar uma startup, é natural que se conheça investidores anjos – seja já ligado ao empreendedorismo, de alguma forma; seja de maneiras mais prosaicas.

Conversar com quem você já conhece é, além de mais assertivo, mais rápido, dinâmico e eficiente. Dessa maneira, não deixe de buscar, nas redes de contatos nas quais você já está inserido, algum investidor.

Eventos

Mais uma da série “empreendedores conhecem empreendedores”: existem uma série de eventos voltados a quem está buscando sucesso para o seu negócio. 

Acredite: não são apenas empreendedores que estão nesses eventos. Eles também reúnem interessados em buscar boas ideias, empresas confiáveis e profissionais competentes. 

Não deixe nunca de falar da e levar a sua empresa para eventos como esses. Por vezes, o investimento anjo que você tanto precisa está neles.

Instituições especializadas

Sim, é isso mesmo: existem empresas que têm, como razão de ser, buscar investidores anjos para startups. E, se tais instituições existem, por que não utilizá-las?

Por meio de uma série de critérios, essas instituições conectam você e a sua startup a uma série de investidores anjos que podem ter boas chances de aportar capital e conhecimento na sua empresa.

Dentre elas, vamos destacar duas para você: a Anjos do Brasil, com um nome autoexplicativo; e a Curitiba Angels – que não, não trabalha apenas com empresas nascidas na capital paranaense.

Contato direto

Falamos anteriormente que nós desaconselharíamos uma maneira de entrar em contato com um possível investidor anjo, lembra? Pois bem: é agora.

Para entender o motivo pelo qual essa opção não costuma dar resultado, faça um exercício de imaginação: assim como você, vários outros empreendedores também querem chamar atenção de um investidor anjo, certo?

Logo, a chance da sua startup ser apenas mais uma a tentar a sorte com o profissional é muito grande. Acredite: é bem melhor quando você aborda uma pessoa em um evento, por exemplo.

<h2>Encontrei alguém disposto a investir. O que fazer?</h2>

Não pense que, ao encontrar alguém disposto a ser o investidor anjo, a sua busca está encerrada. Esse é apenas o começo. Ainda existem alguns pontos de atenção:

  • Deixe parâmetros claros 

Toda startup possui objetivos, métricas, valor, visão e etc. Absolutamente tudo isso deve ficar claro desde o primeiro contato mais formal com o profissional em questão.

  • Formalize o que foi conversado

Após toda e qualquer conversa, deixe tudo registrado – em atas de reunião, contratos ou documentos oficiais. Valores, ideias e tudo que for relevante deve ser formalizado.

  • Ouça e aprenda

Uma das grandes vantagens de encontrar um investidor como esse está na experiência, dicas e conselhos que ele pode (e deve) te passar. Jamais desperdice tais oportunidades.

  • Anuncie

A menos que não seja do interesse do novo investidor (o que não costuma acontecer), informe o mercado (via imprensa e redes sociais) quem está investindo na sua startup. Tal notícia dá relevância tanto para a sua empresa quanto para o novo parceiro.

<h2>Investimentos à parte, tem muito mais para você</h2>

Você deve ter percebido que a chegada de um investidor anjo não versa apenas sobre um valor a ser investido para catapultar a sua empresa. É muito mais do que isso.

E, tal qual um investimento anjo, a ABStartups não está aqui apenas para te informar ou para te fazer aprender sobre o mundo do empreendedorismo. Também podemos te oferecer meios para crescer.

Vamos começar pelo começo: o Blog da ABStartups, onde você está lendo este texto, faz de você um empreendedor mais completo.

Por aqui, temos uma série de textos falando sobre diversos temas relevantes para quem está à frente de uma startup. Certamente você tem muito a aprender por aqui. 

Na ABStartups, você também encontra uma série de comunidades para se interligar e comitês para se conectar, o que também ajuda a desenvolver a sua empresa quanto a conteúdo.

E não falta conteúdo por aqui – nem pesquisas ou insights. E é claro que isso faz com que nós apareçamos na mídia para falar sobre temas relacionados a empreendedorismo.

Não só de conteúdo vive o empreendedor, e é claro que nós sabemos disso. Também temos soluções bastante práticas para você.

Por exemplo: você já deve saber a importância dos pitches. Para se aperfeiçoar em tais técnicas, temos o Pitch Corporate, para te aproximar de parceiros, e o Pitch Gov, para te apresentar à esfera pública.

Se um investimento anjo te aconselha, também é possível ter ainda mais dicas e experiências com mentorias – algo que a ABStartups também proporciona para você por meio do Bench 360.

Para quem gosta de fazer benchmarking, a StartupBase é perfeita. Nela você encontra uma série de informações sobre diversas startups do Brasil inteiro.

Sentiu falta de eventos? Sim, nós também. Até agora, é claro. Também organizamos uma série de solenidades que, certamente, podem te ajudar.

A Conferência Anual de Startups e Empreendedorismo (CASE) é o maior deles. Um imenso evento sobre absolutamente tudo que envolva o mundo no qual você está inserido.

Não é só isso, entretanto. Por aqui, também organizamos o StartupON, o Fórum Abstartups de Líderes de Comunidade (FALCOM) e, também, o Jantar Impact. Vale a pena conhecê-los.

Usufruir de tudo isso, acredite, está ao seu alcance. A ABStartups tem um plano de sócios – e tem certeza que um dos planos de associação se encaixa no seu orçamento e, mais do que isso, com uma relação custo-benefício mais do que especial.

Você pode conferir por si só quais os planos para se associar à ABStartups aqui. Um investidor anjo, certamente, te aconselharia a se tornar um parceiro da Associação Brasileira de Startups.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

" });