fbpx

Negócio escalável: o que é, exemplos e como criar o seu

O sonho de muitas pessoas que empreendem hoje é construir um negócio escalável. E, se você ainda não tem esse desejo, é porque provavelmente não conhece o significado desse termo. 

As ideias escaláveis têm tomado o lugar das empresas tradicionais. Hoje, o Uber compete com os táxis, o Airbnb está concorrendo com grandes hotéis e a Amazon revolucionou as vendas online. 

Estas startups de sucesso são ótimos exemplos de negócios escaláveis. Todas elas têm em sua essência características como agilidade, adaptação, inovação e otimização de recursos. Assim, tais empreendimentos podem crescer rapidamente e com custos reduzidos.

Se interessou? Neste artigo, vamos te contar o que é escalabilidade, quais são as suas vantagens e, o mais importante, como você pode criar o seu próprio negócio escalável. Acompanhe conosco!

Dica: acesse já o guia completo sobre como criar um negócio digital de sucesso.

O que é um negócio escalável?

Em linhas gerais, um negócio escalável é aquele que apresenta crescimento acelerado sem precisar aumentar os custos na mesma proporção. Ou seja, é uma empresa que alcança grandes resultados com baixo investimento e recursos.

Mas, você deve estar se perguntando: como isso é possível? São as características básicas destes negócios que permitem o ganho de escala. Além de outros aspectos, tais empresas normalmente utilizam tecnologias inovadoras como um elemento central.

Para ilustrar, vamos imaginar alguns exemplos. Para empreender, uma opção é abrir uma loja na sua região. Para isso, você aluga um ponto, compra os produtos para revender, adquire móveis para a loja e quem sabe até contrata alguns vendedores. Todos estes itens envolvem custos, não é mesmo? Fora o pagamento da conta de luz e gastos com a segurança e manutenção do estabelecimento. Por tais fatores, este modelo de negócios não é escalável.

Outra alternativa é criar uma loja virtual. Esse formato gera economia de custos, pois não envolve uma infraestrutura física. Afinal, resumindo, você só precisa de produtos, um computador e acesso à internet. Porém, o(a) empreendedor(a) fica limitado à sua própria capacidade produtiva e à fabricação dos produtos. Em outras palavras, para aumentar o número de clientes, você sempre precisará gastar com mais produtos.

Por tais motivos, criar um marketplace, ao contrário dos exemplos anteriores, é uma ideia de negócio escalável. Para expandir o negócio, não é necessário aumentar significativamente os custos, apenas atrair mais vendedores e clientes para a sua plataforma. 

Características de um negócio escalável

Você já viu que a tecnologia é um fator importante para qualquer negócio escalável. Agora, vamos explicar quais são as outras características de um empreendimento que cresce rápido com custos baixos. 

É claro que existem várias formas de empreendimentos escaláveis. Mas, todos eles possuem três elementos principais. Confira:

Oferta valiosa

Negócios escaláveis devem agregar valor aos clientes por meio dos seus produtos ou serviços. Não adianta ter a solução mais tecnológica ou o site mais atrativo, a sua solução precisa resolver uma dor (desejo ou necessidade) do consumidor. 

Pense no Nubank, por exemplo. Ele oferece um layout atraente e realiza boas estratégias de marketing. Mas, o que garante o seu sucesso é agregar valor, ou seja, resolver um problema que os clientes precisavam lidar: a burocracia dos bancos.

Portanto, foque em oferecer algo único, inédito e valioso para os seus clientes.

Viabilidade

Nem todo mercado precisa de negócios escaláveis. É preciso avaliar se o nicho escolhido possui demanda suficiente para que o seu volume de vendas possa aumentar de maneira exponencial.

Replicabilidade

Outra característica fundamental para ganhar escala é ter um modelo de negócio que seja repetível. Ou seja, o formato do seu empreendimento precisa permitir a automatização de processos. Isso é essencial para que você consiga aumentar o seu número de clientes sem precisar aumentar os custos da empresa na mesma proporção. 

Vantagens dos negócios escaláveis

Agora que você já entendeu o que é e como funciona um negócio escalável, vamos conhecer quais são as suas principais vantagens. 

Custos reduzidos

Os projetos escaláveis normalmente possuem uma equipe enxuta e uma infraestrutura de custos baixos. O uso da tecnologia e ferramentas de automação, além da contratação de profissionais freelancers são algumas das práticas que geram economia.

Muitos negócios escaláveis são startups que seguem os princípios da metodologia Lean, que preza pela otimização de recursos para maximizar os resultados.

Inovação e pioneirismo

Empresas que escalam não só iniciam com ideias inovadoras como também se mantêm em constante movimento. A inovação é vista como o motor do negócio, de modo que as decisões são tomadas de maneira ágil, visando atender às mudanças do mercado.

Para isso, muitas startups possuem uma gestão mais horizontal e menos burocrática, que abre espaço para a criatividade e a inovação.

Valor de mercado

Ao escalar, a empresa se torna referência na sua área de atuação e pode conquistar uma alta lucratividade. Por conta disso, tais startups ficam na mira de grandes investidores, podendo atingir um alto valor de mercado e atrair investimentos elevados.

Expansão

Todas as características das empresas escaláveis permitem que elas apresentem um crescimento muito mais acelerado do que as organizações tradicionais. A gestão horizontal, o uso da tecnologia e a valorização da inovação permitem uma expansão mais ágil. 

Porém, é preciso entender que esse tipo de negócio está inserido em um ambiente instável, com constantes transformações. Por isso, se o seu empreendimento não se adaptar ao cenário, pode correr o risco de fracassar.

Tipos de negócios escaláveis

Conforme você já viu, um negócio escalável é aquele que tem a capacidade de crescer de forma acelerada sem precisar elevar significativamente os custos. E, hoje em dia, essa característica não é exclusiva de um só modelo de negócios. Ou seja, existem diferentes tipos de empreendimentos escaláveis para você investir.

Abaixo, você conhece quais são os principais formatos de empresas escaláveis e quais são as particularidades de cada uma delas. 

Marketplace

O primeiro modelo que não poderia faltar nesta lista é o marketplace. Este tipo de negócio é um dos mais escaláveis da atualidade. 

E, aqui, não estamos falando de vender os seus produtos em marketplaces já existentes, como Magalu, Americanas ou Mercado Livre. Estamos falando da oportunidade que é criar o seu próprio marketplace de nicho, pois é justamente isso que permite alcançar um faturamento elevado.

Empreender um marketplace é como lançar um shopping online. Você, enquanto dono(a) do shopping, precisa atrair clientes e vendedores para dentro da plataforma por meio de estratégias de marketing. Mas, você não precisa se preocupar com logística e compra de produtos, já que estas são responsabilidades dos lojistas cadastrados.

O lucro para quem administra um marketplace se dá pela cobrança de comissão ou mensalidade aos vendedores. Isso permite que o negócio cresça de maneira escalável, sem que você precise investir muito dinheiro para expandir. 

Dica: acesse já o checklist sobre como criar um marketplace de sucesso.

Saas

Outro modelo de empreendimento escalável é o SaaS ou Software as a Service. Basicamente, trata-se de um software que resolve algum problema do seu consumidor. 

E, logicamente, o serviço oferecido por um software consegue atender um número muito maior de pessoas do que o serviço prestado por seres humanos. Então, quando falamos de SaaS, também falamos em automação, agilidade e escalabilidade.

Geralmente, o modelo de cobrança é feito por meio de assinatura dos usuários. Em suma, o SaaS é um modelo inovador, porém tenha em mente que desenvolver um negócio como esse pode ser complexo e exigir um investimento inicial alto.

Infoproduto

O infoproduto também é mais um tipo de negócio escalável bastante comum na internet. Você já deve ter visto por aí ou até mesmo participado de algum curso EAD. Este é um exemplo típico de infoproduto. Mas, essa modalidade também abrange qualquer tipo de produto que agrega informação ou conhecimento ao consumidor final. 

A escalabilidade do infoproduto também é grande, pois com um mesmo curso ou produto você pode atingir um número grande de pessoas ao mesmo tempo. Ao contrário, ao ministrar aulas presenciais, você precisa se deslocar diversas vezes, investir na estrutura física, em equipamentos, etc. Enquanto isso, na versão online só é preciso ter um computador com acesso à internet e repassar o seu conhecimento.

Exemplos de negócios escaláveis

Para ilustrar melhor tudo o que falamos até aqui, que tal conhecer alguns exemplos de negócios escaláveis de sucesso para você se inspirar? 

Você também vai entender melhor os fatores que ajudaram estes empreendimentos a serem bem-sucedidos.

Airbnb

O Airbnb é um dos maiores exemplos de marketplace de aluguel do mundo. O aplicativo conecta anfitriões e hóspedes de maneira online, prática, rápida e segura. Este negócio escalável identificou um nicho de mercado que não estava sendo bem atendido e criou esta solução inovadora, baseada nos princípios da economia compartilhada. 

Hoje, a empresa concorre até mesmo com grandes redes de hotéis, oferecendo uma experiência de qualidade e uma variedade para todos os bolsos.

Google Drive

O Google é um case de sucesso em várias áreas de negócio. E, com o Google Drive não poderia ser diferente. Este é um bom exemplo de SaaS (Software como Serviço), utilizado por diversas pessoas ao redor de todo o mundo. 

A plataforma oferece um serviço autônomo em nuvem, que permite armazenar uma grande quantidade de arquivos. Existem planos grátis que podem evoluir para formatos pagos, a depender da capacidade de armazenamento desejada pelo cliente.

Outros exemplos populares de SaaS que você deve conhecer são a Netflix, o PayPal e o Dropbox. 

Meu Sucesso

O Meu Sucesso é uma verdadeira escola de empreendedorismo online. O negócio começou como um infoproduto e foi expandido. Hoje, a empresa oferece cursos, talk shows, estudos de caso, séries documentários e outros formatos de materiais destinados a agregar conhecimento sobre empreendedorismo para os consumidores.

A empresa levou o mercado de infoprodutos a um novo nível, oferecendo conteúdo de qualidade e formas variadas de agregar valor aos alunos.

Como criar um negócio escalável

Se você chegou até aqui, já deve ter percebido que existem muitas vantagens em lançar um negócio escalável. Mas, qual é o passo a passo para criar um empreendimento desse tipo do zero? Confira com a gente:

1. Pesquisa de mercado

Antes de mais nada, para ter um negócio bem-sucedido é preciso identificar uma dor de mercado. Ou seja, perceber algum problema, necessidade ou desejo dos consumidores que não está sendo bem atendido pelas soluções já existentes. Muitas ideias de empreendimentos geniais surgem justamente a partir desse questionamento.

Depois, é importante pesquisar sobre o nicho de mercado escolhido. Qual é o tamanho do mercado? Existe uma boa demanda? Qual é a expectativa de crescimento? Como foi o histórico deste mercado nos últimos anos? Estas são algumas perguntas que você deve avaliar antes de escolher um nicho.

Além de fazer pesquisas na internet, considere aplicar questionários e realizar entrevistas com possíveis clientes. Afinal, não adianta lançar um produto super inovador se os consumidores não se interessam e não pagariam por ele, não é mesmo?

2. Modelo de negócios

Em seguida, você precisa decidir o modelo de negócios que irá aplicar no seu empreendimento escalável. Será um marketplace, um SaaS, um infoproduto ou outro formato? 

O modelo de negócios define toda a estrutura da sua empresa e quais serão os recursos necessários para colocar o negócio no ar. No caso de um marketplace, por exemplo, você pode contratar uma plataforma pronta para lançar o shopping virtual. Já para criar um infoproduto, você pode contar com uma plataforma de cursos EAD.

Na definição do modelo, uma dica valiosa é utilizar um canvas, em vez de fazer um plano de negócios extenso. Com o canvas você consegue sintetizar o seu modelo em apenas uma página, de forma simples e eficiente.

Dica: se você quer abrir um marketplace, utilize este canvas específico para marketplace, desenvolvido pelo Ideia no Ar.

3. Estratégia de Marketing

Já no início do seu negócio escalável, é muito importante definir bem as estratégias que serão usadas para fazê-lo crescer. Por isso, invista um tempo para planejar as estratégias de marketing do empreendimento.

Você pode começar com pouco e ir expandindo gradativamente para outras estratégias. Existem diversos canais de aquisição possíveis de investir, por exemplo, mídia paga, blog, redes sociais, e-mail marketing, automação de marketing, entre outros.

4. MVP

Por fim, qualquer negócio escalável precisa começar de algum lugar. Para isso, nada melhor do que lançar um MVP (mínimo produto viável). Isto é, uma versão inicial do seu produto ou serviço, a fim de validá-lo no mercado.

Isso porque você não pode esperar ter uma versão perfeita do seu produto para lançá-lo. O ideal é colocá-lo em prática com poucos recursos e de forma simplificada. Assim, você pode avaliar os resultados e entender se a sua solução realmente faz sentido para o seu público. 

Então, colete feedbacks sobre o seu MVP e vá melhorando a sua oferta aos poucos, com base nos insights coletados.

Conclusão

Um negócio escalável é aquele que cresce rapidamente utilizando poucos recursos. Empresas de grande sucesso adotam este modelo e atingem resultados surpreendentes. É o caso de startups como Uber, Airbnb e Netflix.

A boa notícia é que você também pode criar o seu próprio negócio escalável, aplicando as dicas que demos neste artigo. 

Dentre os modelos possíveis, lançar um marketplace é uma das opções mais vantajosas. Afinal, hoje já existem plataformas prontas como o Ideia no Ar, que permitem um lançamento rápido e simples.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

});