fbpx

Não há performance sem propósito



Você já parou para pensar quais são suas marcas preferidas? Ou o que te levou a mudar de serviço ou produto nos últimos tempos? Garanto que muito tem a ver com a marca e seu propósito. 

Pessoas escolhem marcas que resolvem seus problemas, mas, acima de tudo, representam sua visão de mundo. Essa ideia pode até parecer um pouco subjetiva, mas a verdade é que o sucesso de um negócio já não está apenas relacionado à qualidade ou ao preço de um produto ou serviço. Hoje, os clientes se conectam com as empresas com as quais mais compartilham interesses, valores, princípios.

Isso tem tudo a ver com o propósito. A razão pela qual uma organização existe, o compromisso genuíno que ela tem com a sociedade e com os assuntos que mais são importantes para ela. 

É muito comum que as startups nasçam com um propósito forte, a vontade de resolver um problema de um jeito que ninguém ainda fez. E inevitavelmente para crescer elas acabam colocando todas as fichas em marketing de performance, e acabam deixando de lado contar o seu porquê. E quando chegam já há um tamanho razoável, em que vai ficando cada vez mais difícil se diferenciar, precisam correr atrás do tempo perdido e construir a marca e reputação a toque de caixa. 

Recentemente, li uma pesquisa muito bacana que mostra o quanto o propósito é relevante e contribui para o crescimento das empresas. Publicado pelo Institute of Practitioners in Advertising (IPA), o estudo revela que campanhas focadas no propósito da marca geram 15% mais crescimento de participação de mercado do que campanhas de marketing que não fazem isso. Além disso, ajudam a impulsionar a aquisição de clientes.

E como fazer isso? Se a startup ainda não tem o seu porquê muito bem incorporado, vale à pena fazer um exercício simples com o time: entender o que os founders pensaram quando criaram o negócio, se perguntar por que a empresa existe, o que ela faz de diferente, quais transformações quer promover na sociedade, a quem quer inspirar.

Pela minha experiência, posso dizer que é desafiador compartilhar o seu sonho com o resto do mundo, mas contar histórias de forma autêntica, levar a seu público conteúdo relevante, contar seu passos através da história de seus clientes, são apenas alguns caminhos para a marca se apresentar. Sem falar que é super importante a reflexão se sua empresa está “walking your talk”, ou seja, está praticando tudo aquilo que prega a sociedade. Não estou dizendo que as empresas têm que resolver todos os problemas do mundo, mas elas sim precisam ser íntegras e coerentes com seus valores, arriscando ser descartada ou trocada por outra se isso não for real. 

Pense nisso, não há performance sem propósito.

Gostou do conteúdo? Seja um associado Impact e participe do nosso blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *