fbpx

+1 9093183240

contato@abstartups.com.br

Indicadores de Gestão de Pessoas: saiba como utilizá-los para impulsionar resultados na empresa

gestão de pessoas eficiente

Artigo Orienteme

A gestão eficaz de pessoas é fundamental para impulsionar os resultados no Departamento de Recursos Humanos (RH). Para isso, é essencial contar com indicadores de gestão de pessoas, conhecidos como KPIs (Key Performance Indicators).

Esses indicadores de gestão de pessoas permitem mensurar e acompanhar o desempenho dos colaboradores e das estratégias adotadas pela equipe de RH. Com isso, é possível gerar melhorias que impactam nos resultados da empresa. 

Neste post, explicaremos a importância dos indicadores de RH, como eles podem contribuir para uma gestão mais eficiente e assertiva e de quais formas você pode aplicá-los na empresa. Boa leitura!

O que são indicadores de gestão de pessoas?

Os indicadores de gestão de pessoas são ferramentas essenciais para avaliar e monitorar o desempenho dos colaboradores dentro de uma organização. Eles fornecem informações importantes sobre diversos aspectos, como: 

  • Produtividade;
  • Satisfação no trabalho;
  • Absenteísmo;
  • Rotatividade de funcionários. 

Esses indicadores podem ser quantitativos, como o número de horas trabalhadas ou a taxa de turnover, ou qualitativos, como a avaliação do clima organizacional e a percepção dos colaboradores sobre o ambiente de trabalho.

Através dos indicadores de gestão de pessoas, os gestores podem:

  • Identificar pontos fortes e fracos da equipe;
  • Tomar decisões embasadas em dados;
  • Implementar ações corretivas para melhorar o desempenho e a satisfação dos colaboradores. 

Além disso, esses indicadores também permitem acompanhar o impacto das estratégias de gestão de pessoas e medir o retorno sobre os investimentos realizados nessa área.

Portanto, é fundamental que as empresas adotem práticas de mensuração e análise dos indicadores de gestão de pessoas como parte integrante do seu processo de gestão.

Por que os indicadores de gestão de pessoas são importantes?

Os indicadores de gestão de pessoas desempenham um papel fundamental no sucesso de qualquer organização. Eles fornecem insights valiosos sobre: 

  • O desempenho dos colaboradores;
  • A eficácia das estratégias de recrutamento e seleção;
  • A satisfação dos funcionários;
  • Retenção de talentos. 

Ao acompanhar esses indicadores de forma consistente, as empresas podem obter uma visão clara do seu panorama interno, identificando pontos fortes e áreas que precisam ser aprimoradas.

Além disso, os indicadores de gestão de pessoas auxiliam na tomada de decisões estratégicas por permitirem avaliar o impacto das políticas e programas de recursos humanos, ajudando a direcionar investimentos de forma mais eficiente.

Os indicadores de gestão de pessoas são importantes porque possibilitam que as empresas tenham uma visão clara do seu capital humano e tomem decisões baseadas em dados concretos. Tratam-se de ferramentas essenciais para: 

  • Melhorar o desempenho da equipe;
  • Aumentar a eficiência operacional;
  • Impulsionar o crescimento organizacional.

Uma pesquisa da People Analytics e Transformação Digital no RH, realizada pela Falconi em 2022, revelou que cada vez mais empresas têm buscado incorporar dados ao setor de gestão de pessoas para tomadas de decisão estratégica:

Assim, 3% das empresas realizam a gestão de pessoas totalmente orientadas a dados e 52% das empresas disseram que a organização é pouco orientada por dados, mas já dão os primeiros passos rumo à essa incorporação.

Quais os principais indicadores de gestão de pessoas?

Existem diversos indicadores de gestão de pessoas que podem ser utilizados, cada um com sua relevância. 

Acompanhe:

1 – Índice de rotatividade

Também conhecido como índice de “turnover”, o índice de rotatividade quantifica a porcentagem de colaboradores que deixaram a empresa em determinado período.

Com esse KPI é possível identificar a qualidade da seleção de profissionais, a eficiência do onboarding realizado na empresa e a capacidade de reter talentos para que tais pontos sejam melhorados e, consequentemente, a taxa de rotatividade seja reduzida.

Além disso, é possível mensurar dois tipos de rotatividade diferentes: a rotatividade voluntária, quando um colaborador pede demissão, e a rotatividade involuntária, quando o funcionário é desligado pela empresa, possibilitando a construção de uma análise mais profunda.

Para calcular o índice de rotatividade basta dividir a quantidade de pessoas desligadas pelo número de colaboradores na época e, por fim, multiplicar por cem:

Taxa de turnover % = (nº de colaboradores desligados ÷ nº de total de colaboradores) × 100

2 – Índice de absenteísmo

Este KPI ajuda a empresa a quantificar funcionários que estão se ausentando com recorrência por faltas, licenças médicas e outros tipos de afastamentos

Trata-se de um índice fundamental no monitoramento da saúde ocupacional, no planejamento de recursos e na melhoria contínua das condições de trabalho

Ao analisar e agir com base nesse indicador, as empresas podem promover a produtividade, o bem-estar dos funcionários e o sucesso organizacional.

Para calcular a taxa de absenteísmo de um colaborador basta dividir o número de faltas do colaborador pelo total de dias de trabalho e multiplicar por cem:

Índice de absenteísmo = (nº de ausências ÷ nº total de dias de trabalho) × 100

3 – Taxa de reclamações trabalhistas

Trata-se de um índice extremamente importante de ser acompanhado, principalmente no caso de grandes empresas

Desta forma, é possível identificar possíveis pontos de falhas e melhorias, pensando no bem-estar e na satisfação dos funcionários e na conformidade com a lei da empresa.

Para calcular este KPI é preciso dividir o número de reclamações pelo número de colaboradores desligados:

Taxa de reclamações trabalhistas % =  (nº de reclamações trabalhistas ÷ nº de colaboradores desligados) × 100

Assim, você será capaz de analisar a relação entre as reclamações e os desligamentos e, ao consertar os pontos destacados, reduzirá consequentemente possíveis taxas de absenteísmo e rotatividade voluntária.

4 – Índice de produtividade

Uma pesquisa conduzida pela Reclaim.ai, envolvendo aproximadamente 2.000 profissionais, incluindo gerentes e membros de equipes, revelou que apenas 12% são completamente produtivos por mais de seis horas durante o expediente por sofrerem com interrupções, por estarem insatisfeitos com as condições de trabalho ou até mesmo doentes.

Acompanhar o indicador de produtividade, então, permite medir o quanto os funcionários estão contribuindo para os resultados da organização, bem como identificar oportunidades de melhoria e tomar medidas para otimizar a produtividade do time.

Contudo, trata-se de um dos KPIs mais desafiadores de mensurar, uma vez que o conceito de “produtividade” pode variar dependendo do modelo de negócio. Além disso, existem diversos fatores qualitativos envolvidos nessa avaliação.

Portanto, considere no cálculo o que faz sentido para o nicho da sua empresa, como a receita obtida, o cumprimento de prazos, a qualidade das entregas, o cumprimento de metas, os recursos utilizados e o tempo de execução.

Se quiser se aprofundar nas maneiras de motivar seus colaboradores e manter a produtividade em alta, Daniel Pink, analista de carreiras considerado pelo jornal O Globo como “guru do mercado de trabalho moderno”, apresentou em um TED Talks diversos cases de sucesso sobre o tema. 

Confira o vídeo:

5 – Índice de clima organizacional

Com este indicador é possível avaliar satisfação e o engajamento dos colaboradores com a cultura organizacional da empresa, a postura das lideranças, o plano de carreira, as regras da organização, entre outros fatores pertinentes.

Trata-se de um KPI capaz de influenciar outros indicadores, como a taxa de turnover e a de absenteísmo, já que funcionários mais satisfeitos com o clima e a cultura da empresa tendem a ficarem mais motivados e a não se ausentar ou se desligarem.

Uma forma eficiente de mensurar este indicador é usando o Net Promoter Score (NPS) e questionar cada colaborador, de forma anônima ou não, como eles se sentem satisfeitos com a empresa

Você elenca os fatores que você quer avaliar – em uma escala de 0 a 10, sendo 0 “insatisfeito” e 10 “muito satisfeito”.

Ao obter as respostas, você se deparará com três grupos distintos:

  • Promotores (9 e 10): satisfeitos com o clima organizacional;
  • Neutros (7 e 8): não estão satisfeitos, mas não desaprovam o clima organizacional;
  • Detratores (0 a 6): insatisfeitos com o clima organizacional

Depois, basta desconsiderar os índices neutros e subtrair a quantidade de promotores por detratores:

NPS = nº de promotores – nº de detratores

6 – Índice de diversidade

Esse índice reflete a proporção de diferentes grupos demográficos, como gênero, etnia, faixa etária, orientação sexual, pessoas com deficiência, entre outros, presentes na força de trabalho.

Com o KPI de diversidade, é possível promover uma cultura de igualdade de oportunidades, garantindo que todos os colaboradores tenham acesso a chances justas de desenvolvimento e crescimento profissional.

Para calcular este índice, basta identificar o salário, o número de contratações e a quantidade de cargos de liderança ocupados entre diferentes grupos de pessoas dentro da empresa. Assim você será capaz de averiguar possíveis desigualdades e corrigi-las.

Como começar a usar indicadores de gestão de pessoas?

Para ter uma gestão eficiente de pessoas, é crucial utilizar indicadores que mensurem o desempenho e a produtividade da equipe. No entanto, muitas empresas ainda não sabem por onde começar nesse processo. 

Confira quais passos seguir para usar os indicadores de gestão de pessoas na empresa:

  • Identifique quais são os indicadores mais relevantes para o negócio;
  • Estabeleça metas claras e realistas para cada indicador alinhadas com os objetivos estratégicos da empresa;
  • Implemente ferramentas tecnológicas que facilitem a coleta e análise dos dados.

Conte com a orienteme para melhorar seus indicadores de gestão de pessoas!

A saúde e o bom desempenho no trabalho são compostos por diversos fatores, mas principalmente pelo equilíbrio emocional, nutricional e físico. Por isso, para que a sua empresa seja mais forte, ela precisa de times mais fortes e colaboradores mais fortes. 

Afinal, uma equipe desequilibrada ou doente não consegue dar o seu melhor, o que afeta diretamente os resultados de toda a empresa e os principais indicadores de RH.

A orienteme é a opção ideal para te ajudar nesta tarefa. Somos uma plataforma de gestão de saúde corporativa, que conecta colaboradores a uma vida mais saudável por meio de psicoterapia, orientação nutricional e orientação física, porque a saúde é composta por um olhar holístico.

Com a orienteme, a sua empresa não precisa escolher apenas um aspecto da saúde para potencializar, mas pode cuidar da sua equipe por completo.

Ao contratar a plataforma para sua empresa, os trabalhadores ganham acesso a profissionais de psicologia, nutrição e orientação física com certificação e experiência, além de um mapeamento completo de indicadores estratégicos feito pela orienteme, que identificam como está a situação atual da saúde da sua empresa. 

A equipe de RH tem o Portal Corporativo, um painel que permite acompanhar a evolução de diversos indicadores que ajudam a diminuir os níveis de absenteísmo, sinistralidade e aumentar a produtividade, e muito mais!

A partir disso, você conta com a orienteme para conectar seus colaboradores com os melhores profissionais em cada caso a ser tratado, além de uma equipe pronta para te ajudar a entender a situação de saúde da sua empresa e promover ações assertivas.

Interessou-se pela nossa plataforma, mas quer conhecê-la melhor? Entre em contato com um de nossos consultores e entenda como podemos ajudar sua empresa e sua equipe!

Compartilhe

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *