Conheça as três melhores cidades para empreender no Brasil

São Paulo, Florianópolis e Vitória ocupam as três primeiras posições do índice

Pelo terceiro ano consecutivo, São Paulo é a melhor cidade para iniciar e expandir um empreendimento no Brasil.  O levantamento completo conta com 32 cidades de 22 estados e foi divulgada em forma de ranking, no Índice de Cidades Empreendedoras (ICE) de 2017, produzido pela Endeavor Brasil. Florianópolis e Vitória são as outras cidades que completam as três primeiras posições do ranking geral.

O índice é divulgado desde 2014, quando a Endeavor fez a primeira análise. Todo material apresenta desempenhos por temas e ainda análises regionais. A elaboração leva em conta indicadores em sete pilares: capital humano, infraestrutura, inovação, cultura empreendedora, acesso a capital, ambiente regulatório e mercado.

Com o mesmo índice da lista divulgada em 2016, São Paulo manteve o diferencial em infraestrutura e o acesso a capital de investimento. A capital paulista é o principal polo de negócios e concentra 1/3 do Produto Interno Bruto(PIB) do país.  Segundo Wagner Mancini, diretor da OmRá consultoria empresarial e agente do InovAtiva, o primeiro lugar é resultado da manutenção de um ecossistema empreendedor que ainda pode ser melhorado. “O mundo é muito dinâmico e constantemente apresenta inovações. Temos que manter o que já é bom e investir no que não está tão bom, para que possamos evoluir mais”, explica.

Em segundo Lugar, Florianópolis manteve a posição em relação ao ano passado.  A capital catarinense desta vez ficou em primeiro lugar na avaliação do índice de capital humano e aprimorou o trabalho burocrático feito para regulamentar os empreendimentos. Na opinião de Guilherme Lopes, coordenador regional da Endeavor em Santa Catarina, há muita formação de mão de obra, o que pode alavancar ainda mais o crescimento da cultura empreendedora na cidade. “Estamos em uma nova economia e com o tempo surgirão novas profissões. Acredito que com mais qualificação e apoio, teremos mais oportunidades de chegar ao primeiro lugar e ser um exemplo para o restante do país”, afirma.

Vitória, no Espírito Santo, saltou duas posições em relação ao índice divulgado no ano passado. A capital capixaba agora aparece em terceiro lugar, mesma posição de 2015. A retomada da posição se deve a um notável avanço no pilar de ambiente regulatório. Dentro desta avaliação específica, a cidade foi a que mais se desenvolveu, dando um salto de 10 posições. O gerente de Promoções e Inovação do Sesi/Senai do Espírito Santo, Iomar Cunha, destaca a presença de estabelecimentos que ajudam os empreendedores dentro da região metropolitana de Vitória. “Há diversos pontos que apoiam o cidadão que deseja iniciar um negócio”, conta.  

Segundo Iomar, um fator relevante dentro do cenário empreendedor da cidade é a juventude. Para ele a questão de inovação está estreitamente ligada à mentalidade jovem, que pode encontrar soluções e apresentar os produtos de maneira mais qualificada. “Hoje as conexões estão bem rápidas e os mais jovens sabem tirar proveito. Vitória tem essa turma e eles compartilham informações, realizam discussões e sabem onde e como cultivar o que eles têm em mãos”, finaliza Iomar.

By |dezembro 13, 2017|Equipe e cultura|

About the Author:

InovAtiva
Este artigo foi produzido pela equipe do InovAtiva Brasil, programa de Aceleração de Startups realizado pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), pelo Sebrae e com execução da Fundação Certi.