fbpx

Atenção Startups: Não confundam PR com SEO

Muito já se falou sobre a mecânica da utilização de assessoria de imprensa para empresas e ainda mais para startups. Temos no nosso ecossistema de inovação diversos exemplos de sucesso (como da Samba Tech, da EasyTaxi, do Qranio, do GetNinjas) na utilização eficiente desse serviço. Essas empresas e seus founders entenderam e compreendem que PR (public relations) não é e nem deve ser visto como uma ferramenta de SEO, mas como parte do posicionamento da empresa e peça importante na estratégia de inbound marketing.

Tenho recebido diversos questionamentos de prospects sobre como a assessoria de imprensa pode resolver um problema de “melhora de rankeamento” no Google  ou pedidos de resultados para “aumentar links de domain autorithy apontando para o nosso site”. Em certos momentos, me pergunto o que a busca incessante pelo ROI e a prestação de contas para investidores fizeram com a percepção de credibilidade que um trabalho de image building oferece.

Assessoria de imprensa startups

Sim, porque PR tem em sua essência mais profunda a construção de imagem, oferta de boa reputação, criação de uma aura positiva, ativação de atributos importantes na cabeça de públicos-alvo e a inerente credibilidade que tudo isso junto proporciona – são benefícios indiretos, mas extremamente importantes A consequência de um trabalho de longo prazo, de uma agência de PR competente e de uma boa rede de relacionamentos na imprensa é um ganho em SEO. Repetindo: é uma consequência.

Vender isso como objetivo é menosprezar nosso trabalho, é fazer jogo de cena para ganhar cliente, é adotar um discurso que agrade investidores e que não condiz com a atividade-fim de uma Assessoria de Imprensa. Enquanto isso, o mercado exige contratos cada vez menores com as assessorias, pagando o mínimo possível, onde (obviamente) se tem poucos resultados e a experiência com nosso serviço segue sendo chicoteada.

Essas empresas que vendem resultados garantidos e atrelados a SEO estão deturpando o conceito, o objeto, a essência e a necessidade de PR. São as mesmas que confundem a cabeça do cliente sobre o que é ferramenta e o que é estratégia. Se uma agência de PR diz que tem especialistas em SEO trabalhando na construção de press releases, acredite: isso não é o trabalho de PR, pois te venderam apenas uma ferramenta.

Meu conselho é simples: observe a perenidade dos clientes de cada agência. Mesmo que sejam startups. Mesmo que também tenham pouca grana. Veja há quanto tempo trabalham com PR, observem se prosseguem como referências em seus mercados de atuação. Aliás, pra ficar fácil: Samba Tech, Qranio, GetNinjas e EasyTaxi – será que todas elas quando querem melhorar, aprimorar ou investir em SEO apenas contratam uma assessoria de imprensa?

Mais do que te colocar na primeira página do Google,  uma agência de PR tem que ser um braço para construir sua marca e te colocar em evidência. Quanto mais você aparece da maneira correta, nos veículos estrategicamente definidos, mais certo é que a sua boa reputação atraia novos clientes. E novos pedidos de imprensa, novas reportagens e, consequentemente, mais relevância pro robô do Google.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *