Apoie mulheres empreendedoras!

 

Não só durante o mês de março. Independentemente do seu gênero. Lute todos os dias para equidade de gênero porque diversidade é sinônimo de crescimento econômico para todos. Apoie mulheres empreendedoras! 

O dia 8 de março marca um importante momento da luta feminina, e por conta disso, durante todo o mês costuma-se levantar pautas e discussões sobre a representatividade feminina na sociedade, e especialmente, no mercado de trabalho. Afinal, essa é uma discussão extremamente necessária, e nesse artigo vou te contar um pouco do porque, você deve se comprometer com essa causa. 

Só no Brasil, ainda que as mulheres representem mais de 50% da população do país, as proporções de gênero caem drasticamente quando olhamos dados como empregabilidade, mercado de trabalho, salários e isso se reflete também dentro do nosso ecossistema empreendedor. 

Segundo o Business Report (IBR), no Brasil o índice de mulheres em cargos de CEO e diretoras executivas é de apenas 15%. No ecossistema de startups tem atualmente uma participação feminina de 16%, contra 84% masculina, segundo dados mapeados pelo Startupbase.

Ainda que nosso ecossistema tenha evoluído (acredite, já tivemos números bem piores), não estamos  em um cenário ideal de equidade de gênero – e repare que falei equidade, não igualdade. 

Essas duas palavras, embora usadas no discurso de diversidade, têm significados distintos. A ideia de igualdade, ainda que indique uma boa intenção, na prática parte da ideia de que devemos tratar todos iguais e com oportunidades iguais, mas tem um problema: não somos todos iguais.

A equidade, por sua vez, propõe a busca pela diversidade e da equiparação das pessoas e gêneros, de acordo com as suas necessidades. Assim, estamos de fato, promovendo a diversidade e não só um discurso. 

A participação feminina no empreendedorismo

O primeiro passo para entender a representatividade das mulheres no ecossistema é avaliar os números! Informação é fundamental para entendermos qual é o nosso ponto de partida e como podemos transformar essa realidade. 

Ainda que não temos muitos dados e estudos além de cargos de liderança das mulheres, separei aqui dentro da Abstartups, como anda a participação feminina e se elas estão de fato, ocupando lugar no ecossistema. 

Nos espaços que a Abstartups ocupa diretamente com seu trabalho, temos como premissa considerar o trabalho de mulheres e incentivar que elas estejam nos eventos de fomento ao empreendedor – desde formação como ouvinte, como curadora de conteúdos e nos palcos, como palestrante para compartilhar suas experiências e vivências. 

No Startup On, por exemplo, evento itinerante para fomento de startups em fase inicial que rodou só no ano de 2019 por mais de 39 cidades, tivemos 36% do público feminino. Esse número foi um pouco maior na organização, com 43% de mulheres e 37% de mulheres estiveram no palco dos eventos. 

 

O FALCOM (Fórum Abstartups de Líderes de Comunidade) reuniu líderes de todas as regiões do Brasil para compartilhar aprendizado e experiências. Nele, 49% dos participantes eram mulheres e no palco, 50% dos palestrantes eram mulheres. 

Comparando esses números, hoje no CUBO, o maior hub de inovação da América Latina, 25% das startups residentes tem founder mulheres. No time de operações da Abstartups, somos 53,8%. Mas precisamos lutar por mais! Quando falamos de comunidades emergentes, o número de founder mulheres já cai drasticamente para 9% e em apenas 6% das startups com mais de um fundador, há equidade de gênero. 

Como podemos mudar essa realidade?

Segundo o Fórum Econômico Mundial 2020, o Brasil está em 92º lugar entre 153 países no ranking da desigualdade de gênero e a taxa de desemprego entre mulheres é 37% maior. Ao mesmo tempo que, pesquisas como a da McKinsey apontam que empresas com mulheres na liderança tem 21% mais chances de ter um desempenho acima da média. Ou seja, há uma disparidade que precisa ser sanada, e você pode contribuir para isso, independente do gênero. Como? Colabore com iniciativas de fomento para mulheres, inclua diversidade em sua cultura – empregue mulheres, dê espaço e voz para que compartilhem suas experiências e visão.

→ Acompanhe iniciativas femininas

No nosso ecossistema, temos vários exemplos de programas, eventos e iniciativas voltadas para conectar a comunidade de mulheres, apoiar seu desenvolvimento e formação em áreas de tecnologia, investimentos e carreira. Procure a comunidade da sua região, e conecte-se com iniciativas, como essas:

Programa Women Will /  Google for Startups 

Cresça com o Google – Women will é um programa de capacitação para o desenvolvimento pessoal e profissional das mulheres. Seja para encontrar novas oportunidades de emprego, mudar de carreira ou abrir seu negócio.

PrograMaria

Empodera mulheres através da tecnologia diminuindo para a disparidade de gênero no mercado de trabalho. Cursos, artigos e eventos de empoderamento feminino na tecnologia.

B2Mamy Aceleradora

Capacitação e conexão de mães no ecossistema de inovação e tecnologia para que sejam líderes e livre economicamente, 

→ Inspire-se em mulheres empreendedoras 

→ Contrate mulheres

Faça a diferença! 

Fazer a diferença vai além de palavras, é preciso atitude! Questione-se, procure informação e construa um futuro e uma economia melhor e mais justa. Se você é uma mulhere empreendedora, junte-se a comunidade Abstartups! Faça o cadastro da sua startup em nossa base de dados (aqui), associe-se e responda nossas pesquisas e mapeamentos (como a Radiografia 2020 aqui) e contribua com sua voz para o ecossistema. 

 

By |março 9, 2020|ABStartups|

About the Author:

Ana Flávia Carrilo
Apaixonada por escrita, comunicadora por nascença e formada em jornalismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Acredita no acesso a informação como forma de transformação social. Atualmente, faz parte da equipe de comunicação da Associação Brasileira de Startups, ajudando a desenvolver o ecossistema empreendedor brasileiro.