4 métricas fundamentais para a sua startup

Uma pessoa empreendedora precisa avaliar continuamente o desempenho financeiro de sua empresa. Para tanto, precisa conhecer ferramentas e formas habituais de saber se um negócio é mesmo rentável. Empresas em quaisquer fases devem prestar atenção às suas informações financeiras mas, no caso de uma startup, essa necessidade é ainda mais urgente: aqui, medir desempenho é uma questão de sobrevivência!

Neste post, escolhemos quatro das principais métricas para uma startup acompanhar, enfatizando a importância delas no desenvolvimento da empresa e a relevância que elas tem para investidores. Com elas, será possível identificar o rumo do crescimento e também a possibilidade de um colapso futuro a tempo de revertê-lo. Vamos conhecê-las?

Busy businesswoman

1.Transações Gross Merchandise Value ou GMV

O GMV ou Gross Merchandise Value é uma das métricas mais importantes para uma plataforma Marketplace ou e-commerce. Com ele, você é capaz de medir a quantidade de transações em reais que ocorrem em um período específico de tempo dentro da sua plataforma.

Essa métrica é muito útil para mostrar para os outros o tamanho do seu negócio e quanto ele está movimentando em números. É importante lembrar que parte do GMV é a sua receita, ou seja, quanto de cada transação fica na sua empresa.

2. Taxa de queima de dinheiro (burn rate)

A taxa de queima, ou burn rate, mostra quanto de dinheiro está saindo do caixa de sua empresa em razão dos gastos realizados num determinado período. É uma métrica capaz de revelar a possibilidade de a sua empresa entrar no vermelho e, portanto, deve ser calculada com alguma frequência para não haver grandes surpresas.

Uma forma simples de calcular essa métrica é avaliar a taxa anualmente: utilizar o balanço financeiro de abril de 2015 e, dele, subtrair o balanço financeiro de abril de 2016, por exemplo.

3. Meses de dinheiro restantes

A expressão é traduzida do termo months of cash left, do inglês. A medida permite identificar quantos meses de sobrevivência financeira a sua empresa tem pela frente.

Para descobri-lo, basta dividir o valor do capital da sua empresa pela taxa de queima de dinheiro e o resultado é o “número de meses que restam” à sua empresa.

Essa métrica, assim como a taxa de queima de dinheiro, funciona como um alerta capaz de prevenir que a empresa fique sem capital. Prevendo a escassez de recursos, o empreendedor deve se mexer e ir atrás de investidores ou de melhores resultados nas vendas.

4. Escalabilidade

O sonho de todo empreendedor é ver o seu negócio crescer. Atingir esse objetivo não é uma tarefa muito fácil, mas perceber se isso é possível, sim. Para tanto, é necessário acompanhar os números de alguns meses.

Uma empresa com capacidade de crescimento escalável é aquela cuja receita vem aumentando de forma exponencial e as despesas permanecem as mesmas ou apenas um pouco acima dos primeiros meses, garantindo um lucro maior. Proporcionalmente, a receita será maior.

Existem muitas maneiras de medir o desempenho da sua startup, veja aqui outros indicadores que podem te ajudar.

O importante na hora de definir suas métricas é olhar claramente para o objetivo da sua startup e definir suas prioridades. Em cada fase de atuação e cada área existem métricas-chave para serem observadas e acompanhadas. Quer descobrir quais métricas acompanhar em cada estágio da sua startup? Participe do ABStalks de junho sobre métricas. Em um webinar de uma hora, vamos discutir as melhores formas de trabalhar KPIs em cada fase da sua startup.

About the Author:

ABStartups
A Associação Brasileira de Startups foi fundada para promover e representar as startups brasileiras. Nós trabalhamos para tornar o Brasil uma das cinco maiores potências em inovação e empreendedorismo tecnológico. Tem uma startup e quer fazer parte desse movimento? Associe-se!