fbpx

+1 9093183240

contato@abstartups.com.br

2 sinais de que você acha que faz growth hacking, mas não faz

Você já parou para pensar o que as startups que deram certo têm em comum? Elas conseguiram crescer exponencialmente com baixo custo e criar hábitos de uso nos seus usuários para criar recorrência e engajamento.E neste momento a resposta veio na sua mente: A solução é growth hacking!

Você vai encontrar por ai várias pessoas dizendo que growth hacking é um conjunto de ferramentas e técnicas utilizadas para promover o crescimento acelerado da sua empresa. Isso está certo, mas o que muita gente esquece de te contar, é que não basta só saber quais são essas ferramentas, e não basta só aprender a utilizá-las! Isso vai apenas te colocar na mesma linha que todos as outras startups do mercado.

Growth hacking

O primeiro sinal: Você foca nas ferramentas, mas esquece da criatividade

Criatividade? Isso não é coisa de designer, publicitário, inventor? Claro que não! Todos nós nascemos criativos, e ai desaprendemos a ser criativos.

Pra não complicar muito e você não dizer que eu sai do foco do artigo, eu vou dar um exemplo. A criatividade nada mais é que a imaginação aplicada pra resolver um problema, certo?

Então, pense o seguinte: Uma criança é um ser imaginativo, porque ela imagina mas não usa essa imaginação pra resolver um problema. E se nós usarmos a imaginação de uma criança para aplicar na resolução de um problema? Bingo! Somos criativos!

A criatividade requer repertório, nada de pensar fora da caixa! Você precisa expandir a sua caixa.

Hoje em dia, quem segue tendências já está atrasado. Você tem que criar a tendência, fazer algo que ninguém faz!

Se você está seguindo o que as outras startups estão fazendo em relação a marketing, você vai ser apenas mais um, e isso não é growth hacking.

Então o que você precisa fazer é estudar outros mercados, outras áreas, outras disciplinas… ou seja, aumentar seu repertório, pra trazer algo de um mundo diferente do seu e aplicar nas suas ações de marketing. Bingo! Você sendo criativo!

Segundo sinal: Você está correndo em alguma direção, mas não sabe onde quer chegar

Aqui entra inbound marketing, funil de vendas, automação, copywriting, neuromarketing, inside sales e tantas outras técnicas, métodos e áreas de conhecimento que você pode estar colocando esforços. E é aqui que muitas startups gastam energia sem saber exatamente o que/porque está fazendo.

Nenhum processo pode ser iniciado sem a clara definição de metas. Pra quem não sabe para onde vai, qualquer caminho serve, não é verdade?

Antes de pensar o que você vai fazer, é preciso identificar alguns fatores:

  • Quais os principais objetivos e resultados-chave a serem alcançados;
  • Quais dados devem ser analisados (tanto quantitativos quanto qualitativos)

Antes de conseguir realizar uma venda, você precisa levar o usuário por uma jornada até chegar na etapa final de geração de receita, ou qualquer outro objetivo que você julgue interessante para seu negócio.

A grande maioria das startups concentra seus esforços somente na atração de novos clientes. Mas e depois?

Veja só as etapas desta espécie de funil, criado por Dave McClure:

  • Aquisição de clientes
  • Ativação
  • Retenção
  • Recomendação
  • Faturamento

Preocupe-se com cada uma destas etapas. Estime metas para cada uma destas etapas. Avalie cada uma destas etapas e faça melhorias continuamente.

E ai, sua startup está no caminho certo para o crescimento?

 

Compartilhe

1 Comment

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *