fbpx

O que é bootstrapping e como fazer

Para ter uma startup de sucesso, é preciso muitas vezes fazer o máximo possível utilizando poucos recursos, correr atrás de investidores e manter a equipe engajada, entre muitas outras atividades que tomam a maior parte do tempo do empreendedor e de seus sócios. Mas nem sempre é possível contar com o investimento externo, então é preciso buscar outras maneiras de iniciar o negócio. O bootstrapping é exatamente uma forma de fazer isso. Continue a leitura e saiba o que é e como esse processo pode beneficiar sua startup!

bootstrapping startup

O que é bootstrapping?

Fazer bootstrapping significa começar um negócio a partir de recursos limitados, sem o apoio de investidores. Ou seja, nessa forma de iniciar startups, o empreendedor geralmente utiliza recursos próprios para lançar o negócio sem o apoio de fundos de investimento.

Por que escolher o bootstrapping?

O bootstrapping pode trazer muitas vantagens para sua startup, principalmente se investidores ainda não demonstraram interesse no negócio. Confira algumas delas:

Usar apenas o dinheiro que a startup tem no caixa

Utilizar o próprio faturamento para manter a startup é a melhor maneira de manter as finanças no verde e evitar dívidas resultantes de juros de financiamentos.

Possuir maior controle sobre o negócio

Ao iniciar um negócio por meio de bootstrapping, o empreendedor é forçado a estar ainda mais atento ao caixa e às despesas para manter a startup financeiramente saudável.

Ter sua própria cultura e valores da empresa

Quando você tem controle sobre seu negócio, pode construir a cultura e os valores da empresa. Bootstrappers geralmente são pessoas apaixonadas pela sua ideia e com paciência suficiente para fazer o negócio crescer no ritmo necessário.

Como começar uma startup sem investimento?

Existem diversas maneiras de conseguir recursos para iniciar a startup que não requerem fundos de investimento. Confira algumas delas:

  • Faturamento próprio: a maneira mais saudável de manter um negócio é conseguir um faturamento que consiga sustentar seu crescimento.
  • Capital próprio: é preciso muito planejamento para que o próprio empreendedor invista no negócio e não esqueça de equilibrar as contas pessoais.
  • Crowdfunding: alguns tipos de negócio têm potencial para conseguir apoio de possíveis clientes de forma colaborativa.
  • Modelo de negócio alternativo: é possível criar um modelo de negócio paralelo, que possa pagar as contas temporariamente.
  • Empréstimo: apesar de essa ser uma opção, deve-se ter cuidado ao solicitar empréstimos com bancos, por causa dos juros.

Bootstrapping realmente dá certo?

Pode parecer arriscado demais começar uma startup apenas com recursos próprios, mas isso não significa que é impossível. Empresas como Microsoft e Dell, hoje gigantes em seu mercado de atuação, foram criadas por meio de bootstrapping.

Precisa de mais exemplos? A Sympla cresceu fazendo bootstrapping e seu fundador, Rodrigo Cartacho, contou no Papo com CEO como foi esse processo e deu algumas dicas para quem está buscando investimento.
[emaillocker]

Neste post, você aprendeu o que é o bootstrapping e como esse processo pode ser uma alternativa para tirar aquela ideia do papel, mesmo que até agora não tenha nenhum investidor de olho nela. Mas, como em qualquer negócio, é preciso muito planejamento para controlar os custos e fazer o negócio crescer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *